TechMestre - Tecnologia sob medida
TechMestre >>
Curiosidades
>>
Brasileiro vítima de derrame desenvolveu patologia e agora não consegue parar de ajudar os outros
Imagem para Brasileiro vítima de derrame desenvolveu patologia e agora não consegue parar de ajudar os outros

Brasileiro vítima de derrame desenvolveu patologia e agora não consegue parar de ajudar os outros


07/09/2013 14h10

Caso é chamado por médicos de generosidade patológica, e é algo novo na ciência.


Um brasileiro desenvolveu o que os médicos chamam de generosidade patológica depois de um acidente vascular cerebral. O homem de 49 anos de idade agora está dando alimentos e bebidas às pessoas depois que o acidente interrompeu a parte de seu cérebro relacionada a uma maior reflexão e tomada de decisões.

Cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro concluíram que o homem ficou com "generosidade excessiva e persistente" pelo acidente vascular cerebral que foi causado por hemorragia em seu cérebro. Médicos determinaram que o curso ocorreu em uma região subcortical do cérebro da vítima, parte que controla o maior nível de pensamento e, portanto, poderia ter áreas afetadas associados à regulação do comportamento normal.

De acordo com o neurologista Larry Goldstein, essa mudança é algo novo para a ciência. "Embora a observação de mudança de personalidade não seja incomum, esta em particular é aparentemente nova”.

Os estudos indicaram no passado que certas estruturas cerebrais, incluindo a região que registra recompensa, têm relação nos casos de generosidade, como a doação anônima para a caridade. 

Brasileiro vítima de derrame desenvolveu patologia e agora não consegue parar de ajudar os outros

Segundo a esposa da vítima, o homem gasta seu dinheiro em comida e bebida para as crianças na rua, e não conseguiu retomar ao seu trabalho gerencial dentro de uma grande corporação. Perguntado pelos pesquisadores sobre voltar a trabalhar, ele disse que já tem trabalho suficiente e que é hora de aproveitar a vida, que é muito curta.

Ele disse estar ciente de suas mudanças, mas alegou que "viu a morte de perto" e queria mudar de vida a partir de então. O relatório completo deste caso foi publicado no dia 20 de agosto na revista Neurocase.
Fonte: Daily Mail
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba as últimas novidades:

Twitter
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba novidades:

MAIS LIDAS