TechMestre - Tecnologia sob medida
TechMestre >>
Curiosidades
>>
Conheça os monges que se mumificaram ainda vivos
Imagem para Conheça os monges que se mumificaram ainda vivos

Conheça os monges que se mumificaram ainda vivos


16/11/2014 05h30 - Atualizado em 14/11/2014 12h37

A auto-mumificação era algo realizado amplamente no Japão. Tal feito era realizado a mais de mil anos atrás.


A auto-mumificação era algo realizado amplamente no Japão. Tal feito era realizado a mais de mil anos atrás.

A seita religiosa Shingon, fundada por um homem conhecido como Kukai, combinava elementos ritualísticos e dogmas do Budismo, Xintoísmo Velho e Taoismo.

Após a morte de Kukai, no ano de 835, foi desenvolvido o dosokushinbutsu, conhecido como a auto-mumificação. Historiadores afirmam que após sua morte, seu cadáver foi preservado e seu cabelo se manteve saudável por anos.

Tal feito fez com que outros monges se esforçassem para seguir seus passos. Eles passaram por um regime rigoroso e doloroso de 6 anos, a fim de prepararem seus corpos antes de morrerem.

Os monges comem inicialmente nozes, sementes e frutas, durante 1000 dias. Após isso, eles se envolvem em atividades extremas de exercícios físicos. A intenção é livrar toda a gordura do corpo.

Um chá venenoso é ingerido no final da segunda fase. Ele causa vômitos e perdas de fluidos corporais, além de ser um conservante para o corpo, matando vermes e bactérias que destruiriam o corpo após a morte.

Conheça os monges que se mumificaram como múmias ainda vivos

Após os 6 anos agonizantes de preparação, o monge se tranca em uma tumba de pedra e medita até falecer. Um pequeno tubo bombeia oxigênio dentro do túmulo. Há um sino que tal monge toca diariamente para demonstrar que ainda está vivo.

Caso o sino pare de tocar, o tubo de ar é removido por moradores e o túmulo é selado. Após outros mil dias o túmulo é aberto a fim de que tais moradores verifiquem se o sokushinbutsu foi realizado com sucesso.

Se a resposta for positiva, o monge é elevado à condição de Buda. Seu corpo é removido, colocado em um templo e passa a ser adorado por fiéis. Caso contrário, a tumba é selada e o monge é apenas respeitado por seus esforços.

Centenas de monges tentaram mumificar-se até que o procedimento foi proibido no Japão, já no século XIX. Apenas 28 deles tiveram sucesso. Seus corpos são exibidos em diversos templos japoneses.
Fonte: Viral Nova
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba as últimas novidades:

Twitter
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba novidades:

MAIS LIDAS