TechMestre - Tecnologia sob medida
TechMestre >>
Curiosidades
>>
Mulher é demitida depois que chefes descobrem que ela possui tatuagem à mostra no pé esquerdo
Imagem para Mulher é demitida depois que chefes descobrem que ela possui tatuagem à mostra no pé esquerdo

Mulher é demitida depois que chefes descobrem que ela possui tatuagem à mostra no pé esquerdo


10/07/2014 08h33

Jo Perkins foi demitida depois de política da empresa proibir funcionários de exibirem tatuagens, ela agora quer entrar na justiça.


Uma mulher com carreira promissora perdeu seu emprego por causa de uma tatuagem de borboleta em seu pé esquerdo. A consultora Jo Perkins aparentemente foi forçada a sair de seu posto na empresa de gestão de instalações Salisbury FM Ltd, depois de surgir uma nova regra na organização que não permitia tatuagens.

A mulher de 38 anos de idade agora considera mover uma ação na justiça, e disse: "Eu tenho sido consultora de compras há anos e tenho trabalhado para muitas empresas de alto nível. Mas eu nunca ouvi nada tão ridículo como isto.”

Recrutads por uma agência e contratada pela empresa libra multi-milhões, de Milton Keynes, Jo não lida com o público e afirma que foi elogiada por seu "excepcional" trabalho durante seus cinco meses lá. 

Consultora Jo Perkins foi demitida depois de política da empresa proibir funcionários de exibirem tatuagens. Ela agora estuda entrar na justiça contra organização.

No entanto, ela teve problemas quando a Salisbury começou a impor sua política anti-tatuagens, e procurou conselhos sobre a pintura – que se trata de uma borboleta.

Ela disse: "A única maneira de cobrir seria usar uma meia. Eu sou uma mulher de negócios e eu uso vestidos elegantes para meu trabalho, de modo que seria estúpido. Eu sugeri a cobrir com um esparadrapo, mas pensei que seria pouco profissional e chamaria a atenção.”

Apesar da empresa negar, ela alega que foi escoltada para fora do local após ir trabalhar como fazia todas as manhãs. No mesmo dia ela descobriu que seu contrato havia sido rescindido.

Jo acrescentou: "Eu estou consultando um advogado, em nome de todos os profissionais com tatuagens, para ver se esta ação constitui uma discriminação nos termos das leis de inclusão e diversidade."

Em resposta, o presidente-executivo da Salisbury Swales alegou que não havia proibição de funcionários terem tatuagens. Ele disse: "a política da empresa de Salisbury é que as tatuagens não devam ficar visíveis durante o trabalho. A política simplesmente pede que se cubra as tatuagens, e não de proibição delas.”

O advogado Nicholas Lakeland, que trabalha para o escritório de advocacia de Londres Silverman Sherliker, disse que era improvável que Jo possa tomar qualquer ação legal. Ele disse: "A partir dos fatos, parece uma decisão muito dura e um injusta. Mas, obviamente, a sua política é: "Ninguém com tatuagens funciona para nós".”
Fonte: Daily Mail
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba as últimas novidades:

Twitter
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba novidades:

MAIS LIDAS