TechMestre - Tecnologia sob medida
TechMestre >>
Curiosidades
>>
Mulher estuprada, esfaqueada e deixada para morrer consegue sobreviver tempo suficiente para denunciar agressor que havia conhecido pelo Facebook
Imagem para Mulher estuprada, esfaqueada e deixada para morrer consegue sobreviver tempo suficiente para denunciar agressor que havia conhecido pelo Facebook

Mulher estuprada, esfaqueada e deixada para morrer consegue sobreviver tempo suficiente para denunciar agressor que havia conhecido pelo Facebook


12/12/2014 05h32

Eliza Dragne saiu com Nicu Alin Cristea, que conheceu pelo Facebook, e foi esfaqueada, estuprada antes de ser deixada para morrer.


Uma linda jovem foi espancada, estuprada e esfaqueada no pescoço com uma chave de fenda, sendo abandonada e deixada para morrer em um campo. Mas o que o assassino não podia imaginar é que ela sobreviveria o suficiente para denunciá-lo.

Eliza Dragne, de 30 anos, manteve em segredo um novo romance quando conheceu Nicu Alin Cristea, de 29 anos, pelo Facebook.

A jovem atraente acabou sendo agredida em um campo próximo a Alexandria, no sul da Romênia. 

Eliza Dragne saiu com Nicu Alin Cristea, que conheceu pelo Facebook, e foi esfaqueada, estuprada antes de ser deixada para morrer

Apesar de seus ferimentos, ela conseguiu se arrastar até uma estrada e foi levada de helicóptero para o hospital Bagdasar-Arseni, em Bucareste, onde ela entrou em coma e morreu.

No entanto, antes de falecer, ela reuniu forças suficientes para dar um breve interrogatório à polícia, que relatou que ela nomeou Cristea como causador do ataque covarde.

Oficiais disseram que Cristea conheceu Eliza no Facebook, e contou que era um trabalhador de ajuda humanitária, que dedicava seu tempo a ajudar crianças órfãs.

Mas ele era, na verdade, um homem que havia sido casado por um mês com sua esposa, Elena Cristea, de 28 anos.

Eliza e Cristea supostamente conversaram pela internet e resolveram sair para beber. A mulher aceitou a oferta dele em busca-la de carro.

No entanto, em vez de dirigir até um bar, Cristea a levou a um local rural deserto, a atacando antes de estupra-la.

Durante o ataque, Cristea também estrangulou Eliza e a esfaqueou no pescoço com uma chave de fenda.

Convencido de que ela estava morta, a polícia disse que ele pegou o celular de Eliza e acessou a conta de Facebook da mulher, em uma tentativa de apagar todos os vestígios de que eles tinham se comunicado.

Ele então voltou para seu carro e a abandonou.

A mulher acabou conseguindo ter forças para se arrastar até a estrada, onde foi flagrada antes da polícia ser acionada.

Autoridades disseram que seus ferimentos eram tão graves e o local era tão distante que ela levou horas para chegar até a estrada.

Eliza foi levado de ambulância para o hospital, onde os cirurgiões lutaram em vão para salvar sua vida. Enquanto estava lá, ela nomeou Cristea como seu agressor.
Fonte: Mirror
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba as últimas novidades:

Twitter
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba novidades:

MAIS LIDAS