TechMestre - Tecnologia sob medida
TechMestre >>
Curiosidades
>>
Vídeo mostra momento chocante em que policiais atiram em adolescente e a matam dentro de delegacia
Imagem para Vídeo mostra momento chocante em que policiais atiram em adolescente e a matam dentro de delegacia

Vídeo mostra momento chocante em que policiais atiram em adolescente e a matam dentro de delegacia


30/01/2015 06h01 - Atualizado em 30/01/2015 06h06

Policiais alegaram que Kristiana Coignard havia tirado uma faca e por isso eles tiveram que atirar e matá-la.


A polícia de Longview, no Texas (EUA), divulgou imagens do momento em que oficiais abriram fogo e mataram a tiros uma adolescente que estava em uma sala de espera.

Kristiana Coignard, de 17 anos, morreu após ser baleada quatro vezes na delegacia.

Sua morte provocou indignação em todo o mundo, e sua família têm questionado os oficiais que abriram fogo contra a adolescente, que sofria de problemas de saúde mental. 

Policiais alegaram que Kristiana Coignard havia tirado uma faca e por isso eles tiveram que atirar e matá-la

Chefes de polícia divulgaram o vídeo procurando justificar o ataque. Eles alegam que a adolescente havia puxado uma faca de açougueiro antes de ser baleada.

O vídeo mostra o confronto entre a vítima e um oficial, Glen Derr. A polícia alega que ela disse: “eu tenho uma arma em minha mão”, antes de tirá-la.

Derr é então acompanhado por dois colegas - Gene Duffie e Grace Bagley - que encurralam a adolescente antes que ela salte com a faca em direção a eles. Um deles então aponta a arma para a garota. O vídeo é cortado, e só mostra a vítima deitada no chão após o disparo.

A polícia diz que Duffie disparou um Taser (arma de choque), que não conseguiu detê-la, e ela foi então baleada por seus dois outros colegas.

O chefe da polícia Longview, Don Dingler, acredita que a filmagem justifica as ações de seus oficiais.

Kristiana foi declarada morta em um hospital local pouco tempo depois da briga. Ela estava morando com sua tia, Heather Robertson, que disse que a adolescente tinha transtorno bipolar, mas não tinha histórico de violência contra pessoas.

Todos os três oficiais foram colocados em licença remunerada, enquanto o caso é investigado.

?version=3&rel=1&fs=1&showsearch=0&showinfo=1&iv_load_policy=1&wmode=transparent" frameborder="0">
Fonte: Mirror
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba as últimas novidades:

Twitter
Cadastre seu email e receba novidades!

Cadastre seu email e receba novidades:

MAIS LIDAS